Caixa desiste de cancelamento do PDV

72
FONTEApcef-SP

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou nesta quarta-feira (31) via transmissão de vídeo para as unidades que o banco não irá mais cancelar o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) em andamento. Até o momento não há documento formalizando o anúncio.

A reação dos empregados diante da possibilidade cancelamento é o principal motivo da desistência. “Milhares de empregados que aderiram ao programa seriam prejudicados pela medida, muitos já haviam entregado função e assumido compromissos fora do banco”, apontou o presidente da APCEF/SP, Kardec de Jesus Bezerra. “A Caixa tomou uma decisão sem levar em conta seu impacto, demonstrou falta de planejamento e desorganização em não formalizar nada. Estamos atendendo os empregados e os orientando para preservar seus direitos”, completou.

No vídeo também é informado que os casos excepcionais, como os de trabalhadores que já estavam com viagem ou mudança marcada, serão avaliados para que as datas originais de saída pelo PDV sejam mantidas.

Cancelamento

Desde os primeiros anúncios do governo sobre a liberação do FGTS inativo e ativo para os trabalhadores começou a circular o rumor de a direção do banco iria suspender o PDV que já estava em andamento.

Na semana passada os vice-presidentes Valter Nunes (Distribuição, Atendimento e Negócios) e Roney de Oliveira Granemann (Gestão de Pessoas) realizaram uma transmissão de vídeo para onde afirmaram que o cancelamento do programa iria realmente acontecer.

Segundo Granemann, faltava apenas a aprovação do Conselho Diretor, do Conselho de Administração e da SEST (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais).